Tribunais debatem importância da gestão de dados

0
7

As unidades responsáveis pela produção de estatística do Poder Judiciário se reuniram na quarta-feira (10/6) no I Workshop de Ciência de Dados do Poder Judiciário: Estatística aplicada ao Direito. O evento realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) foi por meio de videoconferência, com transmissão no YouTube. O workshop, dirigido a magistrados e servidores de tribunais, debateu soluções voltadas para gestão e tratamento de dados e estatística do Poder Judiciário.

Durante a tarde, o primeiro painel apresentado tratou da “Utilização do R como forma de acompanhamento das estatísticas e indicadores do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB)”. A exposição foi feita pela titular da Gerência de Pesquisa Estatística do TJPB, Renata Grigório Silva e teve como debatedora a conselheira do CNJ Maria Teresa Uille Gomes. Durante o debate, a conselheira destacou a importância da união de conhecimentos entre ciência de dados, estatística e direito. “Eu tenho a absoluta certeza que dados confiáveis, dados qualificados, permitem aos gestores a tomada de decisões seguras e que contribuem com a nossa sociedade.”

Na sequência, o juiz auxiliar da Presidência do CNJ, Carl Olaf Smith, acompanhado da diretora do Departamento de Gestão Estratégica (DGE), Fabiana Gomes, e da diretora do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), Gabriela Azevedo, abordaram o tema “A importância de medir os Indicadores dos Macrodesafios do Poder Judiciário 2021-2026 pelo DataJud”. A exposição tratou ações adotadas para a padronização dos meios de coletas de dados pelo CNJ e da importância da construção de variáveis que garantam a criação de uma base válida.

O conselheiro Marcos Vinícius Jardim Rodrigues conduziu a mesa redonda “Pílulas de sucesso no processo de saneamento e validação do DataJud”. Participaram do debate o juiz auxiliar da presidência do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), Marivaldo Dantas de Araujo e a servidora do mesmo tribunal, Patricia Karina de Araujo, o coordenador de Ciências de Dados do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Jairo Simão Santana Melo, além do juiz Carl Olaf Smith. O foco do debate foi o funcionamento e a importância da alimentação do Banco Nacional de Dados Processuais do Poder Judiciário (DataJud), um repositório de informações processuais desenvolvido pelo CNJ para aperfeiçoar o sistema estatístico do Poder Judiciário.

Na sequência, Carl Olaf Smith e Pedro Henrique Amorim, servidor do DPJ trataram do tema “Como aprimorar o DataJud: trabalhando na prática com de-para entre os movimentos locais e os movimentos e complementos nacionais”. Eles apresentaram a estratégia do CNJ para permitir que o DataJud forneça os dados essenciais para extração do Justiça em Números.

Após a apresentação, foram formados grupos por segmentos da Justiça e utilização de sistemas. O primeiro grupo reuniu a Justiça Estadual, Federal e Militar de tribunais que usam Pje; o segundo contou com integrantes desses mesmo ramos que usam o SAJ; o terceiro reuniu os mesmos ramos que usam Eproc; o quarto foi formado pelos mesmos ramos que usam o Projud; o quinto reuniu a Justiça do trabalho e; o sexto, a Justiça Eleitoral.

Agência CNJ de Notícias

The post Tribunais debatem importância da gestão de dados appeared first on Portal CNJ.

Fonte CNJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here