MPF/MG obtém condenação de assaltantes da Caixa Econômica Federal em Conquista, no Triângulo Mineiro

0
4

Criminal
12 de Julho de 2019 às 11h25

MPF/MG obtém condenação de assaltantes da Caixa Econômica Federal em Conquista, no Triângulo Mineiro

Roubo aconteceu na madrugada do dia 8 de dezembro de 2015. Posteriormente, outras cidades da região sofreram assaltos com as mesmas características, até que dois dos envolvidos foram presos em abril de 2016

Foto mostra a fachada da agência da CEF na cidade de Conquista/MG


Foto: Giuliano Guarin/Google Maps-Earth

O Ministério Público Federal (MPF) em Uberaba (MG) obteve a condenação de três pessoas – Matheus Juliano dos Santos Lima, Rodrigo de Oliveira Teixeira e Welston Folador de Souza – por roubo à mão armada (artigo 157, § 2º, do Código Penal) e crime de dano (artigo 163, CP) praticados durante um assalto à agência da Caixa Econômica Federal de Conquista, município do Triângulo Mineiro.

Matheus Santos Lima recebeu pena total de 11 anos, 8 meses e 12 dias; Rodrigo Teixeira, 8 anos, 1 mês e 15 dias, e Welston Folador, 9 anos e 9 meses de prisão.

Os fatos aconteceram no dia 8 de dezembro de 2015, por volta das duas horas da madrugada, quando os réus, acompanhados de outras duas pessoas, todos encapuzados, um deles portando arma de fogo, desceram de um automóvel em frente à agência bancária e renderam o funcionário de uma empresa de engenharia que havia saído à rua para jogar entulhos da obra que era realizada no local.

Em seguida, os assaltantes entraram na agência, quebraram o aparelho que grava as imagens das câmeras de segurança e renderam os demais funcionários da empresa de engenharia, mais os dois seguranças que lá se encontravam, obrigando-os a entrar em um dos cômodos, enquanto roubavam pertences pessoais das vítimas, incluindo um veículo Fiat Strada, e diversas ferramentas.

Os réus também arrombaram a porta da tesouraria da agência e de outros cômodos do imóvel, danificando um cofre, de onde retiraram duas armas de fogo calibre 38, munições e dois coletes à prova de bala, todos pertencentes à empresa de segurança que presta serviços à Caixa. Ao final, fugiram do local, até que, em abril de 2016, a polícia encontrou os itens roubados numa casa em Uberaba/MG e prendeu Matheus e Weslton.

Com o material apreendido, foi possível extrair os perfis genéticos dos réus a partir dos itens encontrados nesse local e em outros deixados na agência (camisas e garrafas de bebida), confrontando-os com as informações contidas no Banco Nacional de Perfis Genéticos, o que permitiu sua identificação.

A sentença acrescenta a informação de que o mesmo modus operandi desse assalto foi verificado em ocorrências posteriores naquela região do estado: assaltos às agências dos Correios de Água Comprida (este, no dia 14 de dezembro de 2015, uma semana depois do assalto em Conquista) e em Veríssimo (no dia 2 de março de 2016); ao supermercado Zebu Carnes, em Uberaba, no dia 6 de fevereiro de 2016; e à Casa Lotérica do Batata, também em Uberaba, no dia 11 de fevereiro de 2016. Os produtos desses roubos também foram encontrados na residência em que estavam os pertences levados da agência da Caixa de Conquista.

Para o Juízo da 1ª Vara Federal de Uberaba, as provas juntadas ao processo demonstram claramente a autoria e o dolo na conduta dos réus, que consistiu em subtrair “para si e para outrem, com utilização de arma de fogo, coisas móveis sob a responsabilidade da Caixa Econômica Federal de Conquista/MG, destruindo e deteriorando bens integrantes de seu patrimônio” e de terceiros.

Matheus dos Santos Lima possui antecedentes criminais por roubo, tráfico de drogas, furto e associação criminosa. Ele e Welston Folador encontram-se presos; Rodrigo Teixeira está foragido.
(Ação Penal nº 6667-47.2018.4.01.3802)

Assessoria de Comunicação Social 
Ministério Público Federal em Minas Gerais
Tel.: (31) 2123.9010 / 9008
No twitter: mpf_mg


MPF

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here