Curso de mediação e conciliação do TRT-10 tem início com palestra sobre o tema

0
37

 

A abertura do curso de mediação e conciliação, na última sexta-feira (13), teve a presença da presidente do TRT10, desembargadora Maria Regina Machado Guimarães, da diretora da Escola Judicial, desembargadora Flávia Falcão, da presidente da Amatra 10, juíza Rosarita de Barros Caron e da juíza Roberta Carvalho, que ministrou a palestra de abertura.

Durante seu pronunciamento, a presidente da instituição frisou a importância do curso de mediação. “O sinônimo de conciliar é congraçar, harmonizar, agregar. Essa é a tônica de uma real política de conciliação, a de sermos promotores da paz social. O curso que ora se inicia é uma das oportunidades que o Tribunal oferece de atuarmos de forma direta na arte de nos tornarmos pacificadores”, disse a magistrada.

De acordo com a juíza Roberta Carvalho, que ministrou a palestra de abertura do curso, é importante que magistrados e servidores se unam para dar o atendimento que as pessoas merecem e da melhor forma possível. “E essa e a proposta desse curso, nós queremos implantar um modelo colaborativo onde possamos fazer juntos”, afirmou a magistrada.

Palestra

Durante a palestra, a juíza esclareceu as diferenças entre mediação e conciliação, bem como explicou o que faz quais as atividades do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Nupemec), do Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) e da Coordenadoria de Apoio ao Juízo Conciliatório e de Execuções Especiais (Cdjuc).

Segundo a magistrada Roberta, a mediação acontece quando o mediador não dá nenhuma sugestão durante a audiência. “O conceito de mediação está no Código de Processo Civil”, explicou. A conciliação ocorre quando o conciliador dá sugestões e opiniões durante a audiência.

A juíza também destacou resultados das conciliações, em números desde que o Nupemec foi implantado.

Fonte: TRT 10

CSTJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here