Começa nesta segunda-feira a correição ordinária no TRT com jurisdição em Mato Grosso

0
6

 

A qualidade dos serviços prestados pelo Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região aos cidadãos mato-grossenses será avaliada a partir desta segunda-feira (25) durante a realização de correição ordinária.

As atividades seguem até sexta (1º/3), quando o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Lelio Bentes Corrêa, presidirá sessão pública para a leitura da ata com o resultado final dos trabalhos correcionais.

Durante toda a semana, a equipe técnica que acompanha o ministro-corregedor verificará informações relativas à quantidade de ações distribuídas, à movimentação processual, às estruturas judicial e administrativa, à escola judicial, aos juízos auxiliares de execução, aos sistemas informatizados, ao quantitativo de cargos, ao cumprimento de metas e às resoluções, entre outros pontos.

O ministro-corregedor receberá juízes, servidores, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de sindicatos, de associações e do Ministério Público do Trabalho (MPT).

No primeiro dia, o corregedor-geral irá se reunir com a presidente do Tribunal, desembargadora Eliney Veloso, estando à disposição dos desembargadores que compõem o TRT da 23ª Região.

A agenda do corregedor estará aberta na quarta-feira (27) para o público em geral, mediante agendamento. A imprensa será atendida na sexta-feira (1º), às 9h, antes da leitura da ata final da correição.

Corregedoria-Geral

A Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho é o órgão responsável pela fiscalização, disciplina e orientação da administração da Justiça do Trabalho sobre os TRTs, seus magistrados e serviços judiciários.  

De acordo com o artigo 709 da CLT, compete à Corregedoria-Geral exercer funções de inspeção e correição permanente com relação aos Tribunais Regionais e seus presidentes e decidir reclamações contra atos que afetem a boa ordem processual. Estão sujeitos a essa ação fiscalizadora os presidentes, os desembargadores, as seções e os serviços judiciários dos TRTs, para a verificação do andamento dos processos, da regularidade dos serviços, da observância de prazos e de seus regimentos internos.

(Com informações da Secom do TRT)

CSTJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here