CNJ participa de reunião da Cúpula Judicial Ibero-americana

0
14

CNJ participa de primeira reunião preparatório da Cúpula Judicial Ibero-Americana.

CNJ participa de primeira reunião preparatório da Cúpula Judicial Ibero-Americana.

Em reunião realizada em Buenos Aires (Argentina), a Cúpula Judicial Ibero-Americana debateu, entre outros temas, a criação da Rede de Integridade Judicial. Pela primeira vez presente no evento, ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) coube a tarefa da tabulação dos dados de uma pesquisa sobre a Integridade no Poder Judiciário.

Na reunião, que ocorreu na última semana (de 7 a 9 de novembro), foram feitas as primeiras oficinas preparatórias para a XX edição da Cúpula Judicial Ibero-Americana. O CNJ foi representado no evento pelo Secretário Especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do Conselho Nacional de Justiça, Richard Pae Kim, e pelo juiz auxiliar da Presidência Carl Olav Smith. Também, representando o país, participou o Sr. Mauro Furlan da Silva, Assessor Chefe de Relações Internacionais do STJ.

Assessor Chefe de Relações Internacionais do STJ, Mauro Furlan da Silva; Secretário Especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ, Richard Pae Kim, e o juiz auxiliar da Presidência Carl Olav Smith

As informações coletadas na pesquisa sobre integridade judicial, que será elaborada pela Colômbia ainda este mês, serão organizadas pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ. A expectativa é que o trabalho seja finalizado na primeira quinzena de dezembro. A Plenária da XX Cúpula Judicial Ibero-Americana será realizada no Panamá em abril de 2020 e contará com a presença do ministro Dias Toffoli, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal.

Histórico

Criada em 1999, a Cúpula Judicial Ibero-Americana tem como objetivo principal adotar projetos e ações em parceria, para promover o fortalecimento das instituições judiciárias. A organização, cuja Secretaria Permanente está sediada em Madri (Espanha), é composta pela alta direção do Poder Judiciário dose seguintes países: Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, Guatemala, El Salvador, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.


Tópicos:

parceria,integridade judiciária

CNJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here